Robert Pattinson: No Topo do Mundo

Robert é o exemplo perfeito do que a mídia e a fama são capazes de fazer. É um grande lance de sorte, brutal e certeiro que de repente você está no centro das atenções do mundo, longe do bem e do mal. Algo muito tentador e raro.

“Eu não esperava ter tanto sucesso. É algo que eu ainda não consigo entender. A verdade é que em algumas ocasiões eu me sinto tonto e ainda não sei lidar com tanta atenção” ele fala com uma voz muito tímida, quase como um sussurro, como se estivesse contando um segredo. Seus olhos, tão claros que são quase transparentes, nos encaravam atentamente e nos distraíam. Não é fácil resistir ao seu charme! Sua honestidade nos conquistou porque ao invés de encontrarmos um “divo”, nós descobrimos, pouco a pouco, um homem sensível. Caloroso e encantador. Nós não nos importamos em compartilhar com ele o que realmente pensamos: sorte, sim, é fundamental, mas se não está ligada à talento e mágica, tudo permanece apenas como uma curta história. Robert sorri, ele gosta da idéia. Por enquanto ele sabe que em questão de talento ele excedeu as expectativas, mas se preocupa em não conseguir lidar com p fenômeno que está se tornando. Está claro para nós; carisma e autenticidade. E depois dessa entrevista, não há dúvidas quanto a isso,

Da última vez que vimos você, Crepúsculo estava para ser lançado e você disse que não sabia o que esperar do filme, que todos estavam ansiosos por isso. Após todo o sucesso e dos números obtidos nas bilheterias, como você se sente?

É muito estranho. Eu posso dizer que todo aconteceu muito rápido. Tipo, eu estou avançando a vida. Como se tudo ao meu redor estivesse acontecendo a 1000m/p. Da forma como você avança um filma. Eu nunca imaginei que o filme causaria tanta agitação. Ver garotas gritando ao meu redor é tão bizarro. Às vezes eu não consigo acreditar que é par mim. É como se eu estivesse vivendo dentro de um filme, mas eu acordo e é real. Eu vejo como isso é real e como minha vida mudou. Eu ainda não sei de que forma minha vida mudou, eu ainda estou descobrindo isso. E eu não sei porque, mas acho que vou levar um bom tempo para descobrir isso. Eu acho que é normal, você não acha?

É claro! Mas nós não podemos negar que você sozinho já é um fenômeno. Você tem fãs esperando por seu próximo filme e se perguntando o que você ta fazendo. Você tem noção disso?

Sim, na verdade essa é a parte mais estranha. Por enquanto eu ainda não vi a versão oficial de Lua Nova, e li tantos comentários e opiniões sobre isso. É algo que não consigo entender. É como se todos vissem o ser futuro ou como se tivessem mais informações sobre sua vida do que você mesmo.

Isso gera alguma pressão pra você? Isso afetou seu trabalho ou sua liberdade para fazer outras coisas, ou medo por não conseguir alcançar o nível que as pessoas esperam de você?

Honestamente não. Nesse sentido eu sinto como se fosse a mesma pessoa que sempre fui e que tenho toda a liberdade do mundo. Eu ainda estou fazendo meu trabalho do melhor jeito possível e mais importante, eu ainda gosto do meu trabalho. Eu admito que me sinto mais seguro em sets de filmagens do que na rua. Eu nunca pensei que um dia isso iria acontecer, mas acho que nos sets eu posso ser eu mesmo, mais relaxado e mais focado no que tenho que fazer. Quando eu saio para caminhar eu tenho que estar ligado a tudo ao meu redor e isso é fora do meu controle. Num set familiar pelo menos você sabe o que esperar, na maioria das vezes (risos).

Te afeta o que os tablóides falam de você, e se ver em capas de revistas?

Nenhum pouco. Eu não gosto de ler e de saber o que eles estão falando. É algo que eu evito completamente. Eu faço meu trabalho, vivo minha vida e sigo minha intuição. Eu tomo minhas decisões do melhor jeito possível e é isso. Se você prestar atenção a essas coisas, você se perde. Eu estou ligado no fato que tenho que ser cuidadoso sobre isso. Eu tento viver lote disso,

Em Crepúsculo nós vimos uma tensão sexual entre a Bella e o Edward. Algo muito enigmático. Isso continuara nos próximos filmes?

Eu não acho que teve tensão sexual, nem acho que esse é o foco dos filmes. Eu não vejo desse jeito. Eu acho que é uma historia sobre o que significa se comprometer a um sentimento e a pessoa que você ama. Acima de tudo é sobre achar alguém para amar mesmo tendo que lutar contra os problemas que podem aparecer. O que te prende nos filmes, eu estou convencido sobre isso, é que falam do medo do que pode acontecer com você se você se apaixonar e se entregar completamente. Percebendo o quão longe você pode ir por amor, paixão e se surpreendido por isso. As pessoas se identificam mais com isso do que você pode imaginar. Para mim não é nem uma historia sobre vampiros, é sobre sentimentos que todos nós já sentimos. Fala sobre o medo de sentir essas coisas. É um filme com muitos significados, e é por isso que eu acho que as pessoas gostam dele.

Me conte sobre como você não pode prever o que vai acontecer quando sai de casa.

Sim, é algo que eu ainda estou assimilando. Eu sou básico, gosto de coisas normais. Mas agora tem rumores sobre os lugares que eu gosto de ir, e não posso mais ir a esses lugares. Eu tentei uma vez. Eu queria comemorar meu aniversario no mesmo lugar que sempre vou e foi um fracasso. Tinha tanta gente que eu não consegui me divertir. Daquilo em diante, eu tento evitar os lugares nos quais posso ser visto e me tornar um objeto dos paparazzi e dos curiosos, Eu também evito os lugares famosos nos quais as pessoas podem achar que eu vou. Eu os troquei por lugares escuros, aqueles lugares que tem boa comida e boa musica. Isso soa loucura, mas eu tive que desenvolver estratégias para sair com meus amigos e ter uma vida normal. É o lado negro da fama. Mas eu não reclamo. Eu só assumo que tenho que lidar com isso agora. Nem tudo pode ser perfeito. Eu já tenho tantas coisas, a oportunidade de viver da atuação. Seria injusto dizer que não tenho sorte.

Tem atores que morreriam para ser você. Você diria que tem uma vida dupla? Que existe a pessoa que você é na frente das câmeras e no tapete vermelho e a pessoa que você na sua intimidade?

Sim. No final você tem sua vida real e a vida que você inventa nas entrevistas, não se preocupando se o que dizem é verdadeiro ou falso. O que é verdade é que sou muito normal e não lhes dou material para escrever, então sou uma presa fácil para historias inventadas. Eu deveria ficar louco e fazer loucuras para que eles tivessem algo para escrever. Minha falha para os tablóides é que sou muito calmo e quieto (risos).

E nesses momentos de intimidade e privacidade, é verdade que você gosta de tocar violão? O que você faz quando está sozinho?

Eu toco violão. Eu tenho amigos em Vancouver e me junto a eles para tocar, ouvir musica. Nós passamos as noites cantando e contando histórias. EU também faço isso quando estou em hotéis. É relaxante. A música é minha outra paixão. Eu espero nunca abandoná-la.

Falando sobre paixão e música, nós sabemos que você escreve musicas. O que você pode nos contar sobre isso?

Eu estou tentando escrever musicas para nosso próximo filme. Eu não sei se será possível por causa da minha agenda, mas eu quero fazer isso. A música é meu outro lado, é uma das coisas que me completam e eu não quero deixá-la de lado por nada no mundo. Eu tenho a intenção de me envolver nesse aspecto. É algo que eu quero desenvolver assim como a atuação. Eu quero ter um equilíbrio entre as duas coisas.

Quais outras formas de arte te interessam?

Eu sempre quis ser pianista e morar no sul da França (risos). Mas eu aprendi que o importante não é como você faz as coisas, mas sim seu resultado. Na vida você sempre acaba fazendo o que gosta. E nada te completa mais que isso.

Você tem um lado espiritual?

Eu acredito em Karma. Eu acredito que isso existe e tudo que você faz no seu dia a dia te torna a pessoa que você é. O que você dá volta para você. Eu estou convencido disso, então tenho certeza que todo dia você tem que ser uma pessoa boa e tratar todos com respeito. Estamos todos conectados.

Nós sabemos que você não pode falar muito sobre Lua Nova, mas não saia antes de no dizer, você teve que ir a algum lugar escuro para fazer esse personagem de novo?

Sim, a verdade que é eu queria fazer o Edward menos poderoso. Ele é um personagem que não pode mudar sua condição, ele não escolheu esse destino. Ele estava inconsciente quando Carlisle o transformou em vampiro. Quando ele acordou, três dias depois, ele percebeu que para sobreviver teria que matar pessoas. Imagine como você se sentiria se nunca tivesse que envelhecer e sabendo que viveria para sempre. E o que é pior, você não pediu isso. Você se torna um tipo de Super Homem sem nem mesmo querer ser isso, você era somente um garoto de 17 anos. Você deve sentir uma grande impotência e frustração. Ao invés de acreditar que você é um herói, você é uma pessoa que não consegue se encontrar e não sabe quem é. Entender isso foi fundamental para entender Edward. O lado humano dele é o que eu amo em relação a ele e sinto que posso me identificar com isso. Tem algo que todos achamos difícil mudar e encarar sobre nós mesmos.

Fonte: Twilight Team
Quem posta: Bruna

3 Respostas so far »

  1. 1

    patricia viana said,

    Gente ele realmente e tdb.
    E realmente incivel como ele consegue manter ospes no chao com tano sucesso e ele cada vez mais so conquista a minha admiracao com relacao a ele ROBERT e a ele EDWARD pois toda mulher vivente na terra sonha com alguem que a ame acima de tudo, como ele EDWARD ama BELLA.

  2. 2

    taylor said,

    ele é um gato

  3. 3

    ladiely said,

    ele nao é lindo,nem tudo de bom ele é simplismente perfeito


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: